.....................................................................Escritor clandestino é quem navega neste mar literário
...................................................................................sem se preocupar com o itinerário.

.......................................................................................A.J. Cardiais

Passatempo - A.J. Cardiais



















O meu passatempo
é o tempo...
Com o passar do tempo
eu invento
um novo momento
para me divertir.

O que há de vir
virá com o tempo
enquanto eu existir.

O meu passatempo
no momento
é querer rir...

Rir da vida que passa:
             às vezes engraçada,       
às vezes sem graça;

Às vezes sem nada:
sem pão, sem ação,
sem prazer,
sem, nem mesmo, viver.

A.J. Cardiais
13/07/2007
imagem: google
Poema do livro Sambaquis