.....................................................................Escritor clandestino é quem navega neste mar literário
...................................................................................sem se preocupar com o itinerário.

.......................................................................................A.J. Cardiais

Toda Segunda - A.J. Cardiais














Toda segunda feira
eu morro...
Eu peço socorro
para subir a ribanceira.

Toda segunda,
(não é a primeira)
tenho que levantar
e sacudir a poeira.

Toda segunda
a poesia abunda
de qualquer maneira...

Toda segunda feira,
a vida vagabunda
hasteia a bandeira.

A.J. Cardiais
15.08.2011
imagem: google