.....................................................................Escritor clandestino é quem navega neste mar literário
...................................................................................sem se preocupar com o itinerário.

.......................................................................................A.J. Cardiais

Tratamento Poético













Todos olhares e risos
me são fúteis,
depois dos teus.

A demagogia pode fazer
parte de mim,
mas a poesia também.

E em ti ter
e te ver poeticamente,
jamais escolherei a real.

Da poética sou súdito.
Da real sou homem.
Não que eu queira sonhos,
utopias e fantasias.

Eu quero é a Poesia.
A Poesia que é você, real,
em se tratando de ELA ser mulher.

A mulher que é VOCÊ, poesia,
em se tratando de VOCÊ
poesia ser.

A.J. Cardiais
17.01.1990
imagem: google