.....................................................................Escritor clandestino é quem navega neste mar literário
...................................................................................sem se preocupar com o itinerário.

.......................................................................................A.J. Cardiais

Deixe-me na Saudade - A.J. Cardiais



Suguei uma garrafa de saudade,
com vontade de correr
e atiçar-me em seus braços.
Impossível presença...
Impassível emoção...

Meu coração
não só quer dizer: alô!
Minha emoção
não é só esta porta
de abrir e fechar.

Deixa estar meu coração...
Eu quero muito mais
do que os ecos derramados
nos vales das nossas vidas.

Eu quero algo profundo.
Impossível até de ser real...
Eu quero a morte, talvez.
Às vezes, ela é até
um sinal de vida.
De vida longa.

Eu quero um amor de morte,
de música, de infinidade...
Ora, deixe-me na saudade.
Talvez ela seja
a melhor presença
que eu possa ter de ti.

A.J. Cardiais
07.01.1990
imagem: google