.....................................................................Escritor clandestino é quem navega neste mar literário
...................................................................................sem se preocupar com o itinerário.

.......................................................................................A.J. Cardiais

Vou andando - Anorkinda



Ao objetivo, seja ele claro
Ou algo pressentido
Pelo meu apurado faro

Vou andando tranqüila
Permitindo o preparo
Adequado desta trilha

Ao subjetivo destino
Modero a pilha
De energia e motivo

Vou andando, madura
Moderando o tino
Pincelado de loucura

Anorkinda Neide
imagem: google

Poema do livro Semeadora