.....................................................................Escritor clandestino é quem navega neste mar literário
...................................................................................sem se preocupar com o itinerário.

.......................................................................................A.J. Cardiais

Soneto Corrosivo - A.J. Cardiais



Antes,
o que eu dizia
ser minha poesia,
era tudo ilusão.

Antes,
a minha mão
de reger fantasia,
descrevia o passo da canção.

Hoje,
meu soneto
é lento...

Escrevo
como o vento:
corroendo os acervos.

A.J. Cardiais
imagem: google

Poema do livro: Sub Versos Corrosivos