.....................................................................Escritor clandestino é quem navega neste mar literário
...................................................................................sem se preocupar com o itinerário.

.......................................................................................A.J. Cardiais

Sereia - A.J.Cardiais















Sereia, minha Sereia...
O sangue que corre
em minha veia,
veio da África.
Veio singrando o mar.

Sereia, minha Sereia...
Mesmo estando
longe da aldeia,
minha força vem lá.

Vem pelas águas 
de Iemanjá.

Sereia, minha Sereia...
Ora iê, iê!
Odoiá!

A.J. Cardiais
imagem: google

Do livro: Psicografando-me